COMPENDIA ARTIUM

Usque adeone scire tuum nihil est, nisi te scire hoc sciat alter?

CONHECENDO AS CERCAS

‘CONHECENDO AS CERCAS’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Este mundo é organizado e confuso, previsível e invisível. É como um espelho fosco que se embaça enquanto reflete. Canta e grita, pedindo mais … Continue reading

July 14, 2012 · Leave a comment

CANSANDO ACORDADO

‘CANSANDO ACORDADO’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Gostaria muito de esperar por alguma mudança, Que houvesse esperança de algo concreto e duradouro, Mas nessa dança tudo muda, e nada muda, mudam os … Continue reading

July 11, 2012 · Leave a comment

DISPERSÃO de um ENIGMA

‘DISPERSÃO de um ENIGMA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Estou dissolvido em ti, Presença clara e pura, Como tinta cor de mar, Num céu de água, vasto, Brilhando fresco em teus olhos. … Continue reading

July 8, 2012 · Leave a comment

CAINDO LEVANTO

‘CAINDO LEVANTO’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Me sinto como outro, Agora que sei que te amar, É tão fácil quanto impossível. Às vezes me sinto constrangido, Ao falar em amor, porque … Continue reading

July 7, 2012 · Leave a comment

UM FEITIÇO

‘UM FEITIÇO’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Esta noite vi o sentido da minha vida, No quarto pleno de verdade, senti Você penetrando em meus olhos, Refletir-se, e responder à minha voz. … Continue reading

July 7, 2012 · Leave a comment

PRISÃO do TEMPO

‘PRISÃO do TEMPO’ (por Rodrigo Ferrari Nunes) Estamos à ponto de terminar tudo que, Juntos, começávamos – aqui, a ampulheta Vai nos sugando lentamente, nos puxando, Somos partículas que escapam num … Continue reading

July 4, 2012 · Leave a comment

MULTIDIMENSIONAL #1

MULTIDIMENSIONAL #1 (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Te vejo inteira No espelho da memória Vindo à meu encontro com olhos Enevoados – Imagino nossa distância Num mapa que aparece por um segundo na … Continue reading

June 15, 2012 · Leave a comment

GERAL, BANAL

‘GERAL, BANAL’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Nem se fossemos todos artísticos, acabaríamos Com esse automatismo inconsciente dos que Se batem – existiria, então, paz ligeira, Neste tempo que esticamos em Olhares que … Continue reading

June 13, 2012 · Leave a comment

NÃO TRABALHO PELA MISÉRIA

‘NÃO TRABALHO PELA MISÉRIA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Sou testemunha das vidas que Escapam, escorrendo das minhas Mãos – tudo do que me aproximo voa, Sempre pra longe, e passa tão … Continue reading

June 11, 2012 · Leave a comment

LABIRINTOS

‘LABIRINTOS’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) * Assim Ficou dito: Expectativas não Têm base na realidade. Quem se perde não acorda. Se envergonhando, estremece, No medo, adormece, nas incertezas Racionais da conveniência, … Continue reading

June 11, 2012 · Leave a comment

EM PALESTRA

‘EM PALESTRA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Especificando a vida dos outros Seguimos atentos, confabulando: Essa nossa história já está perdida, Nosso passado é mera reconstrução. Separados pelos termos escolhidos, Nos vales … Continue reading

June 11, 2012 · Leave a comment

PREGUIÇOSA

‘PREGUIÇOSA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Existe uma leveza na simplicidade Das pequenas cidades que me toca, Profundamente – a novidade do forasteiro Arranca os mais lindos e sinceros Sorrisos – há … Continue reading

June 10, 2012 · Leave a comment

CRIATURA

‘CRIATURA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Em minha chegada ainda busco a Alegria que eu mesmo roubei Mas que sinto estar tão perto, e tão Volúvel – como água gelada num Dia … Continue reading

June 10, 2012 · Leave a comment

ACORDAI

‘ACORDAI’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Os momentos de solidão, por mais longos Que pareçam, são meros instantes no Escuro brilhante do sonho repleto de Saudade – mas devem ser aproveitados Em … Continue reading

June 8, 2012 · Leave a comment

An ODE for CLIQUES

‘An Ode for Cliques’ (by Rodrigo Ferrari-Nunes) A local clique scene, amusing for musings: The cliquery cliquomania of the cliquedom Does not surprise the cliqueless for too long, As clueless … Continue reading

June 8, 2012 · Leave a comment

DESFRUTE

‘DESFRUTE’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Na mente se espalham os frutos das escolhas Coloridas, do movimento sublime que inspira, Arrepia, renova, faz o tempo passar calmo, As pessoas desaparecerem, com suas … Continue reading

June 7, 2012 · Leave a comment

LÁ DENTRO, UMA MEMÓRIA

‘LÁ DENTRO, UMA MEMÓRIA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Teu rosto ainda vem à minha mente quando Meus olhos se fecham, cheio de movimento, Timidez, poesia que ficou trancada no Passado parcialmente … Continue reading

May 28, 2012 · Leave a comment

O IMPACTO NUM PEITO IMPACIENTE

‘O IMPACTO NUM PEITO IMPACIENTE’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Vivamos e amemos mesmo com tantas Dores de cabeça desnecessárias – no costume Há a acomodação – nas palavras feias E na auto-repressão, a … Continue reading

May 27, 2012 · Leave a comment

FACHADAS na NEBLINA

‘FACHADAS na NEBLINA’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) A espontaneidade do coração Não sabe medir suas palavras, Machuca sem conhecer as Consequências, se revolta, Vai contra um passado que Não entende, num … Continue reading

May 27, 2012 · Leave a comment

SUPERFÍCIE RACIONAL

[Ando bocejando demais Acho que durmo pouco] ‘SUPERFÍCIE RACIONAL’ (por Rodrigo Ferrari-Nunes) Entre a preguiça e a calma, Descanso sem muito descaso Dos medos que de mim fugiram Espantados com … Continue reading

May 26, 2012 · Leave a comment

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 343 other followers

HABiTUS (2010)

HABiTUS (2010)

Bias Project (2005)

Bias Project (2005)

Ferrari-Nunes, Rodrigo (2009) Terra e Carne - Poemas

Terra e Carne (2009)

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 343 other followers